quinta-feira, 9 de julho de 2015

Nova Elektra para série do Demolidor é escolhida



A Netflix anunciou nesta terça-feira (07/07) que a atriz francesa Elodie Yung viverá a personagem Elektra na próxima temporada da série "Demolidor". O serviço de conteúdo sob demanda lançará o segundo ano da produção em 2016.
Yung viveu uma personagem parecida no filme "G.I. Joe: Retaliação" (2013), quando interpretou a agente Jinx, uma mulher treinada em artes marciais que também usava um uniforme vermelho.


“Após uma busca mundial, encontramos em Elodie a atriz perfeita para dar vida tanto ao tipo físico mortal e impressionante de Elektra quanto para sua complexidade psicológica. Junto a Charlie (Cox) como Matt Murdock, a dupla vai trazer para a tela uma das relações mais interessantes e tumultuadas das HQs, acompanhada por faíscas e diversas cenas de ação espetaculares que já fazem parte da série”, declarou Jeph Loeb, o chefão da área de TV do estúdio Marvel.

Elektra já foi citada na primeira temporada como uma "garota grega" que Matt Murdock namorou na faculdade. Vale lembrar que essas fotos são do filme "G.I. Joe: Conspiration". O visual da Elektra da Netflix ainda não foi apresentado oficialmente.

Elektra teve sua primeira aparição cinematográfica em 2003 no filme Demolidor (no original DareDevil), dirigido por Mark Steven Johnson e com roteiro baseado nos personagens de Stan Lee, Bill Everet e Frank Miller. Não foi muito bem recebido pela critica e pelos fãs do personagem... mas obteve uma boa bilheteria e conseguiu dar um bom lucro.


Em 2005 temos o filme solo de  Elektra dirigido por Rob Bowman, com o roteiro de Raven Metzner, Zak Penn e Stu Zicherman, baseado na história de Zak Penn e na personagem criada por Frank Miller.

A história mostra Elektra transformando-se numa letal assassina do Tentáculo. Ela tem como missão assassinar um homem, mas acaba apaixonando-se por ele. Irados com a traição, os líderes do clã decidem que chegou a hora de acabar com a vida de sua ex-integrante. 

Muito aquém do que poderia ter sido, foi mais uma manobra DE CAÇA NIQUEIS do que propriamente uma visão cinematográfica da ninja assassina dos quadrinhos. 

Sobre a ELEKTRA nos Quadrinhos:

Heroína dos gibis da editora Marvel. Apareceu pela primeira vez na revista “Daredevil” (Demolidor) n° 168, em 1980. No início, o autor Frank Miller concebeu a história de uma personagem que batizou de Indigo, fortemente baseada numa antiga “femme fatale” do “Spirit” de Will Eisner, a espiã internacional Sand Saref. Mas a fascinação de Miller pelas artes marciais japonesas — Indigo empunhava um par de “sai”, que pareciam miniforcados — instantaneamente deu à trama um toque inédito, visualmente marcante. Então, ele decidiu trabalhar melhor o potencial mítico da história mudando o nome de Indigo para Elektra. Usou também como modelo Lisa Lyon, fisiculturista profissional, como inspiração.

Elektra era filha do embaixador grego Hugo Natchios, um importante homem no cenário político internacional. Dono de uma grande fortuna e de esplêndida cultura, possuía condições de proporcionar a sua família uma vida de muito luxo. Mas Christina Natchios, a esposa, não soube valorizar isso ou respeitar seu marido, mas amava a fortuna e a luxúria que regiam sua vida. 

Um dia, o casal estava no seu Iate, quando bandidos dispararam, acabaram o atingindo Christina que estava grávida de Elektra. 

Os médicos conseguiram fazer o parto do bebê mesmo após a morte cerebral da mãe, e assim nasceu Elektra, que era mesmo filha de Hugo. 

Quando completou 12 anos, a garota arremessou seu Sensei para fora do tatame, com golpes que ele não pode evitar. O velho sem levantar a cabeça admitiu que não havia mais nada que pudesse ensina a jovem, e que ela havia se tornando melhor do que ele. Foi então que ela soube dos Virtuosos, um grupo de sábios ninjas que se tornaram os mais exímios mestres que se poderia imaginar. Elektra foi em busca desses novos mestres e dos limites e desafios que eles poderiam oferecer, escalou a montanha e foi encontrada por Stick quase congelada. Ela foi aceita no grupo como discípula, mas também tinha que se sujeitar a serviços de uma escrava, que ela realizava com prazer em troca dos desafios. Elektra escolheu como sua arma a adaga Sai, era com esse nome que ela pretendia ser a oitava Virtuosa. Ela aprendeu tudo o que havia para ser aprendido: lutar, andar na neve sem deixar pegadas, se comunicar sem palavras, pegar um pássaro em pleno vôo, não sentir frio, não dormir, superar a dor, se ocultar como se fosse invisível. Mas ela buscava por mais. 

A ambição de Elektra em pôr em prática no mundo exterior o que aprendeu fez com que ela fosse expulsa dos Virtuosos. Elektra voltou para casa, e depois, aos 19 anos, foi para os Estados Unidos concluir seus estudos na faculdade. Em N.Y. ela conhece um jovem cego de sua idade, o estudante de direito Matt Murdock. Matt, claro, se tornaria mais tarde o Demolidor. Uma grande paixão se formou. Com o tempo ela se tornou uma assassina de aluguel, e com certeza seus trabalhos e métodos não eram nada bonitos de se ver. Aos 22 anos ela estava corrompida. Sua fama chamou a atenção do Rei do Crime. Ele tinha perdido seu principal matador, o Mercenário, capaz de usar qualquer objeto como a mais mortífera arma. O Rei do Crime entrou em contato com ela e contratou seus serviços. Seu principal trabalho era matar o Demolidor, mas a jovem descobriu que ele, na verdade, era seu antigo namorado Matt. Depois de muitas lutas, confrontos e desentendimentos, os dois retomaram o romance por um tempo. O Rei não podia aceitar o fracasso de sua empregada e sua traição. Quando o Mercenário saiu da prisão, decidiu que mataria a ninja para mostrar ao chefe seu valor. E assim o fez. Esse episódio é considerado um dos melhores da série. Porém, seu autor na época, Frank Miller, decidiu ressuscitar a personagem. Na base do acredite se quiser, foi explicado aos leitores que Elektra foi ressuscitada por um clã ninja de magia negra.