domingo, 17 de janeiro de 2016

Quem é o Cavaleiro da lua ?


A muito tempo tenho o desejo de postar no blog sobre o Cavaleiro da Lua, fazer um vasto levantamento sobre esse personagem tão  negligenciado pela Marvel. O personagem tem um grande potencial a ser explorado... mas devido a argumentistas não tão inspirados... foi se resultando em fracassadas tentativas de colocar o cavaleiro no status quo da editora.
Vou tentar passar o máximo de informação sobre esse personagem tão emblemático e pouco aproveitado da Marvel Comics.



Ficha técnica:
Nome: Marc Spector
Outros Nomes: Steven Grant, Jake Lockley, Yitzak Topol, Punho de Konshu
Nacionalidade: Tcheco-americano (Chicago, Illinois, EUA) Terra 616
Raça: Humana (Alterado misticamente)
Status: Ativo

Poderes:
– Poder da Lua – A noite, Marc Spector têm força, agilidade, resistência e velocidades aumentadas de acordo com as fases da Lua. Na lua cheia pode suportar um peso de duas toneladas e se tornar quase invisível.
Durante seu tempo como avatar de Konshu:
– Poder da Lua, mas em um nível superior
– Visão Noturna
– Visão Astral
– Invisibilidade nas sombras
– Fator de Cura
– Resistência a ataques psíquicos
Equipamentos:
– Capa que o permite planar;
-Shurikens-lunares de adamantium;
-helicóptero adaptado,
-Uniforme de Kevlar que contém Adamantium em áreas estratégicas.
Habilidades:
Resistência Psiquica;
Piloto Expert;
Detetive Qualificado;
Especialista em interrogamento;
Grande atirador;
Mestre em todo tipo de arma inventada;
Mestre em artes marciais diversas;
Treinamento Militar de Elite;
Linguas: Inglês, Symcariano.
Características Psicológicas: Esquizofrênico, múltiplas personalidades
Características Físicas: Olhos e cabelos castanhos,Cicatriz sobre o olho esquerdo
Outras Características: De família judaica, converteu-se à antiga religião egípcia Khonshu. Muito religioso.
Afiliações: Vingadores da Costa Oeste, Defensores, Heróis de Aluguel (Knight e Wing), Cia, US Marine Corps, Marvel Knigths, Vingadores Secretos
Base de Operações: Mansão Spector
Ocupação: Vigilante e empresário da Spectorcorp.  ex-taxista (como Jake Lockley), Corretor de Imóveis, Mercenário, Espião e Soldado
Parentes Conhecidos:
Pai (morto) – Elias
Irmão (morto) – Randall Spector (Homem da Machadinha, Shadow Night) 
Relacionamentos: Lisa, Candace Calder, Marlene Alraune, Tigresa, Isabelle Kristel, Maya Lopez (Eco),

O Cavaleiro da Lua (Moon Knight em inglês), é um personagem ficcional das histórias em quadrinhos ou Banda desenhada do Universo Marvel, publicadas pela Marvel Comics. Seu nome verdadeiro é Marc Spector, embora ele se disfarce de outras pessoas para melhor investigar os casos que lhe interessa. Criado por Doug Moench e Don Perlin, ele surgiu primeiramente na revista Werewolf by Night #32 (Agosto de 1975).

O Cavaleiro da Lua foi criado em 1975, mas só chegou às terras tupiniquins em 1982 no Almanaque Premiere Marvel nº 3, publicado pela Rio Gráfica Editora, o personagem foi nomeado como Lunar, O Cavaleiro de Prata. 

Vamos a sua origem e um breve resumo de suas aventuras:
O pai de Marc Spector era um judeu ortodoxo que fugiu para os Estados Unidos durante a segunda Guerra mundial. Sua mãe morreu pouco tempo depois de seu nascimento.
Marc Spector seguiu uma vida bastante materialista após rejeitar o estilo de vida de seu pai, um rabino. Ao atingir a maturidade, Marc ganhou a vida como boxeador, fuzileiro naval e contato da CIA, se tornando um agente de campo da CIA após duas missões. Lá ele trabalhou com várias pessoas que mais tarde iria interagir com Cavaleiro da Lua, incluindo William Cross (Fogo Cruzado) , Amos Lardner, e seu próprio irmão, Randall Spector .
Randall matou a namorada Lisa com um machado para impedí-la de expor um esquema ilegal; Spector revidou com uma granada e achou que Randall estava morto.
Depois da suposta morte de seu irmão, Marc se torna um mercenário e começa a trabalhar com o terrorista Raul Bushman. Em uma missão, a serviço do Dr. Peter Alraune, eles procuraram o antigo templo do deus egípcio Konshu (o deus da Lua). Quando encontram a caverna, Bushman se revela um traidor e deixa Spector para morrer no deserto.
Inconsciente, Marc é levado para templo do próprio Khonshu, onde acaba não resistindo aos ferimentos e morre. O Deus egípcio, então, aparece em uma visão e lhe oferece a chance de ser seu cavaleiro, Marc aceita e decide se tornar um combatente do crime, ele e Bushman se confrontam, Marc sai vitorioso e O Cavaleiro da Lua nasce!
Quando retornou para os Estados Unidos, decidiu seguir uma vida voltada para se redimir de seus atos, adotou um uniforme prateado em homenagem a Khonshu e se auto-denomina Cavaleiro da Lua, passando a atuar como vigilante da cidade.
Para ajudar em suas investigações, adotou também duas outras identidades: o milionário Steven Grant (cuja fortuna ele fez graças ao dinheiro que acumulou com seu trabalho de mercenário) e o taxista Jake Lockey. Com o tempo, porém, essas quatro personalidades tão diferentes fizeram com que Spector entrasse em crise de identidade e quase enlouquecesse.
Utilizou parte de seu dinheiro para comprar tecnologias e armamentos em sua luta contra o crime.
Spector chegou a desistir da identidade de Steven Grant e vendeu o ídolo em uma galeria em Paris. Mas teve uma visão, no entanto, dizendo-lhe que “a imagem será entregue para o mal.” retornando como Cavaleiro da Lua, Marlene não pode mais tolerar seu comportamento esquizofrênico e o deixa.

No Vale do egípcio dos Reis, Spector conheceu três Anciães sacerdotes de Khonshu, que lhe disseram que  Khonshu tinha-o escolhido como um campeão terreno e deu-lhe novas armas.
Spector passou por outra experiência de quase-morte. E então descobriu que seu irmão Randall tinha sobrevivido, e estava tentando tomar o seu lugar como o campeão do Khonshu. Randall (como Shadowknight ) conseguiu usurpar os poderes de Spector temporariamente. Com a ajuda do Justiceiro, Spector derrota Shadowknight.
Foi um aliado dos Vingadores da Costa Oeste desde o início da existência da equipe mas o herói inicialmente se recusou a participar da equipe, só entrando na equipe durante uma aventura temporal no Egito faraônico onde Spector os resgatou.
Spector reúne novamente com Marlene e descobre que Jeff Wilde , filho de seu velho inimigo Homem da Meia-Noite, tentou tomar o seu lugar durante o seu tempo na Costa Oeste e agora queria tornar-se um aliado.
O conflito com o Império atraiu heróis como os Novos Guerreiros, Justiceiro e Homem-Aranha. Na batalha final, Wilde novamente morre aparentemente, esmagado pelos escombros quando a sede do império desaba.
 
Para não ficar desatualizado, Spector continuamente atualiza seu próprio equipamento. Reformulou suas armaduras de Kevlar e seus dardos lunares com adamantium , e sua persona pública com uma empresa chamada Spectorcorp.
Spector teve de lidar com uma contraparte malígna criada por Magus Warlock (Durante Guerra Infinita - 1992) e pouco tempo depois, Spector foi definido pela Deusa como um dos seres mais espirituais na Terra, graças às suas experiências de quase-morte e sua devoção a Khonshu.
O deus egípcio Seth atacou a Spectorcorp com um vírus de computador. Ao invés de deixá-lo destruir todo o conglomerado e seus colaboradores, Spector se deixou em quarentena em sua própria construção e morreu na crise que se seguiu.
Khonshu ressuscita Spector novamente para enfrentar novamente Seth, (Saga chamada de GUERRA DA RESSUREIÇÃO - 1998) que havia recrutado antigos inimigos de Spector como Bushman , o Espectro NegroMorfeus. Usando um ídolo de Seth, eles tentaram quebrar uma conferência de paz na ONU. Spector frustrou a trama, destruindo o ídolo.
A CIA tentou assassinar Spector, porque ele sabia demais sobre os seus programas de controle da mente. Junto com um antigo caso na agência, Candace Calder, expôs os últimos atos de seus esquemas sinistros.
Apesar de sua desconfiança de equipes, ao saber da equipe de paladinos urbanos que o Demolidor estava formando, se convida a participar e financiar a equipe, dando base, veículos e os equipamentos que precisassem. A equipe era formada por heróis como Viúva Negra, Adaga e Mestre do Kung Fu e surgiu inicialmente para impedir o Justiceiro ao perceberem o perigo que Castle representa.
O vilao Zaran feriu Spector severamente e arruinou a equipe. Sem dinheiro, saúde e entusiasmo de continuar com a vida de herói, Spector se aposenta novamente.
Bushman tenta se vingar de Spector. Ele se declara General e Presidente da República Africana de Burunda. Em sua campanha cultiva uma plantação da folha da coca (para produção de cocaína). Derrotado novamente pelo Cavaleiro da Lua, Bushman abandona seu cargo em Burunda. Novamente mais tarde, Bushman se encarrega do assassinato silencioso de embaixadores russos com a intenção de acabar com a Glasnost. Ele é derrotado pelo Cavaleiro da Lua e levado pela polícia.
*Bushman é facilmente reconhecido pela tatuagem branca da máscara Cabeça da Morte em seu rosto e por dentes de metal que ele usa algumas vezes. Quando Bushman apareceu tentando assassinar os embaixadores russos, a tatuagem da Cabeça da Morte parecia ter sumido sobrando apenas um negro e evidente, manta em forma de raio em sua testa.
Spector finalmente teve a derradeira luta com Bushman quando o matou mas o preço foram seus dois joelhos quebrados.

Aleijado e desanimado, ele voltou-se para as drogas e álcool. Entra então a fase de resgate do personagem mais uma vez, agora pelas mãos talentosas do desenhista David Finch juntamente com o escritor Charles Huston na série intitulada FUNDO DO POÇO de 2006. Aqui encontramos Marc totalmente acabado e desacreditado no Deus Khonshu, em contra partida vemos nos bastidores o retorno do MEIA-NOITE e uma boa trama a se desenrolar...
Ao que tudo indicava seria uma manobra dos filhos dos antigos integrantes do "Comitê", para se vingarem do Cavaleiro da Lua... mas ao invés disso, reacenderam a chama da vingança dentro de Spector fazendo com que o herói voltasse a ativa, derrotando o então contratado para finalizar o serviço e acabar de uma vez com o solitário Cavaleiro, o Treinador. Mas ao final da trama Spector descobre que na verdade foi uma mirabolante orquestração feita pelo "deus" Khonshu, para que o vigilante voltasse a ativa em seu nome. Movendo todas as peças ao seu favor e controlando todos os atos ocorridos desde a luta final com Bushman até a visita do amigo Crawley, onde tudo vai acontecendo de forma com que leve ao retorno do Cavaleiro da Lua.


O roteirista Mike Benson, que assume a revista, com arte de Javier Saltares e Mark Teixeira.
No arco (Deus e a Nação), ele enfrentará os desafios de ser um super-herói registrado. Ele quer o status que vem com um cartão de registro.
Se passa algumas semanas após o Cavaleiro da Lua se registrar, fase da lei de registro após os acontecimentos da Guerra Civil, e mostra os objetivos conflitantes de Marc Spector e de Konshu batalhando na frágil psiquê do Cavaleiro da Lua.
Tudo começa com um programa televisivo, onde uma ativista comunitária critica duramente as ações do Cavaleiro da Lua. Nem mesmo Stark é poupado pelas ações de Spector. Afinal, como o Cavaleiro da Lua obteve um cartão de registro? 
Enquanto isso, numa loja de artefatos medievais, um vendedor demonstra a potencialidade de algumas armas. O comprador é ninguém menos que Carson Knowles, o Espectro Negro.
Mostrar Spector como um herói registrado foi um grande acerto Mike Benson e Charles Huston. Somando isso ao fato de nosso herói ter que lidar com seu deus que, a todo custo, quer levá-lo para o lado da matança desenfreada.
Ao final da trama, o Cavaleiro enfrenta o Espectro Negro que pretende usar nanotecnologia controladora de mentes em uma festividade de Tony Stark, Carson Knowles, que derruba o Enluarado. Ele já espalhou as nanitas pelo ar e agora começa o processo de ativação. Carson planeja criar um exército. Um exército de pessoas que vão amá-lo.

Sem que o Espectro Negro perceba, Marc se aproxima. Ambos caem assistida por todos os espectadores do evento criado por Tony Stark. A única coisa que Knowles vê é o seu filho Billy. Porém, algo estranho acontece.
Quem atinge o chão é o Cavaleiro da Lua. Não é o corpo do Espectro Negro que interrompe o evento de Stark.
Tudo isso não passou de um plano para Marc forjar a própria morte. Isso deixa Konshu feliz, vendo que o nome do Cavaleiro da Lua pode ficar mais valorizado.
Spector se rebela contra seu deus, dizendo que não vai mais seguir as ordem dele, abandonando-o em seguida. Konshu admite que vai escolher alguém para lhe fazer o seu trabalho.
  
Cavaleiro da Lua teve de fingir a própria morte, quando Osborn enviou seus Thunderbolts para matá-lo. Depois disso, ele fugiu para o México por um tempo e, finalmente, se encontrou com Justiceiro.
Retorna a Nova York com Jake Lockley como sua personalidade dominante, mas ainda luta contra a sua natureza violenta e é perseguido por um pequeno algoz imaginário que o incita a matar enquanto tenta trilhar o caminho heroico sem matar vilões, o povo de Nova Iorque começa a vê-lo como um herói e não um vigilante assassino.

Após fazer parte dos vingadores secretos de Steve Rogers, durante a "Era heroica" da Marvel, Brian Michael Bendis entra em cena para mais uma vez tentarem ressuscitar os dias de glórias do personagem, com o arco "Cavaleiro da Lua: Recomeço".

Mudou-se para Los Angeles para trabalhar como um produtor de televisão, estava em uma festa comemorando o sucesso de seu novo show, “The Legend of Khonshu”, quando sua celebração foi interrompida por uma chamada, e ele saiu para atender Wolverine ,Homem-Aranha e Capitão América que os informou sobre criminosos que migraram para Los Angeles, e como agora ele opera lá, queria que descobrisse a razão.


Lembrando os tempos de Demolidor, Bendis utiliza a droga MGH e Maya López, a Echo, que ajuda o vigilante durante as seis primeiras edições. A Vingadora surda acaba tendo bom entrosamento e é bem aproveitada no enredo. Com dois personagens tão vulneráveis e tão pouco conhecidos, em cenários sujos e perigosos, o provável peso que viria acaba ficando de lado em favor do principal foco e mérito da HQ: brincar com a mente do Cavaleiro da Lua e o distinguir de qualquer herói urbano da Marvel.


Sem muita ambição, “Recomeço” é o início de uma obra que mistura sangue, prostituição e máfia sem deixar descambar para um conto mais sério que o seu próprio herói. É uma leitura leve e divertida que pode servir como boa introdução à um fascinante mascarado de pouca fama, inclusive entre seus colegas vigilantes.

Mais recentemente tivemos mais uma tentativa de fazer do herói algo diferente, trazendo para os textos o talentoso WARREN ELLIS e arte de Declan Shalvey.
Depois de passar um período em Los Angeles, o Cavaleiro da Lua está de volta a Nova York com novos trajes, novos equipamentos, e uma nova equipe criativa, tudo para combinar com a Totalmente Nova Marvel, e sua proposta de repaginar vários de seus heróis.

Ellis decidiu contar histórias fechadas em cada uma das 6 edições. Não há um arco maior que as conecta. Todas funcionam como uma mini temporada de uma procedure regada de mistério, ação e psicodelia. Agora atendendo também como Senhor da Lua, mais uma personalidade para ser adicionada à amalgama de Marc.

A partir de Moon Knight # 7, a nova equipe criativa mudou mais uma vez, agora formada por Brian Wood (texto) e Greg Smallwood (arte).
Wood seguiu um caminho parecido de Ellis, mas escolheu criar uma trama envolvendo a psicóloga que apareceu no primeiro arco. Uma decisão acertadíssima.
Tomando como base uma linha narrativa envolvendo um ditador africano, a psicóloga e o conflito com Konshu, o novo escritor cria uma trama incrivelmente interessante e cheia de momentos tensos, como as incríveis edições #8 e #9, que com certeza irão figurar como clássicos do personagem. O final poderia ter sido melhor, dado o nível de tensão que foi construído, mas nada que estrague a qualidade do que foi entregue.
Na última edição, de Wood/Smallwood, a narrativa principal se dá exclusivamente em telas de vídeo (acima)

O novo titulo que se inicia neste ano (2016) terá enredo de Jeff Lemire (de Extraordinary X-Men e Sweet Tooth) e arte de Greg Smallwood, que já trabalhou com o personagem em outra ocasião.
Spector acorda num hospício e descobre que esteve institucionalizado por toda sua vida. Será que isso é verdade? Se ele chamar a divindade Konshu – o deus lunar egípcio – será um sinal de que está tentando manter sua sanidade? E se Konshu responder às suas preces? Qual será o seu preço desta vez?

E ficamos por aqui, obrigado a todos!